quarta-feira, 17 de abril de 2019

ITAÚ CULTURAL - Galeria Lava Pés recebe exposição "O Egito Sob o Olhar de Napoleão", abertura nesta quarta-feira (17/04)...


ITAÚ CULTURAL

Galeria Lava Pés recebe exposição "O Egito Sob o Olhar de Napoleão"

A exposição do Itaú Cultural, que já percorreu diversas capitais brasileiras, entra em cartaz em Cuiabá nesta quarta-feira (17), às 20h.
 Cuiabá está novamente na rota das grandes exposições nacionais. Na próxima quarta-feira (17), a partir das 20h, a Galeria de Artes Lava Pés recebe a exposição O Egito Sob o Olhar de Napoleão, na Coleção Itaú Cultural.
A exposição apresenta um deslumbrante acervo voltado ao conhecimento científico no período das grandes conquistas napoleônicas. E esse é apenas um dos aspectos formidáveis dessa exposição que traz à luz, o movimento apoiado por Napoleão Bonaparte, no século 18.
“É um privilégio e uma grande responsabilidade abrir as portas da Galeria novamente. Mas não basta apenas estar de portas abertas, é preciso cuidado, esmero e respeito para com um público, cada dia mais exigente. Nossa missão é oferecer o que de melhor as artes têm a proporcionar”, ressalta o secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso, Allan Kardec.
Em pouco mais de três meses, a Galeria Lava Pés vem se transformando num espaço referência para as artes visuais em Mato Grosso. “E essa nova exposição vem como um marco que estabelece o nível que pretendemos manter durante toda a Temporada 2019”, comenta Kardec.
Palestra do curador
Além da exposição, que fica em cartaz até o mês de maio, O Egito Sob o Olhar de Napoleão, na Coleção Itaú Cultural, conta ainda com uma palestra do curador Vagner Carvalheiro Porto, a ser realizada na terça-feira (16), às 19h, no Cine Teatro Cuiabá, sobre o tema. Será aberta à toda a comunidade.
Vagner Carvalheiro Porto é mestre e doutor em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (USP). Desenvolveu como pesquisador da USP com parceria com o Igespar (Instituto de Gestão do Patrimônio Arquitetônico e Arqueológico - Portugal), e com a Universidade de Brown, EUA, escavações arqueológicas sobre as formas de contato entre o Império Romano e as populações locais em Portugal.
Desenvolveu como pesquisador da USP com parceria da Universidade de Tel Aviv escavações em Apollonia, Israel. Atualmente é professor Doutor do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP. Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia mediterrânica e do Oriente Próximo, atuando principalmente nos seguintes temas: arqueologia romana provincial, Numismática do Mundo Antigo, curadoria de exposições e Humanidades Digitais.
É Co-coordenador do LARP, Laboratório de Arqueologia Romana Provincial (USP) no qual desenvolve pesquisa docente sobre as províncias romanas da Síria-Palestina e da Península Ibérica.É Coordenador do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia da USP. É Coordenador do Grupo de Pesquisas ARISE - Arqueologia Interativa e Simulações Eletrônicas. É Editor chefe da Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP.
Sobre a exposição
O fascínio que a cultura egípcia exerce sobre todos os povos do planeta corrobora com os esforços cumpridos pelo grupo de homens recrutados em 1798 por Napoleão para a campanha do Egito. A tarefa desses bravos homens era registrar, coletar, descrever e reproduzir uma infinidade de espécimes da fauna e da flora, além é claro, dos aspectos culturais da terra dos faraós.
A mostra, que tem a curadoria de Vagner Carvalheiro Porto, expõe descobertas que são fruto da expedição de Napoleão Bonaparte ao Egito, reunidos em uma coleção com trabalhos de estudiosos sobre a arqueologia, a topografia, a religião e a história daquele país. Também fazem parte dessa exposição reproduções fotográficas realizadas com base nas matrizes de cobre pertencentes ao Museu do Louvre, em Paris.
Para nossa sorte, tais esforços, no entanto, culminaram na publicação da obra Description de l'Egypte, sem dúvida, o mais importante estudo sobre a região, realizado naquele século. Mais de 200 anos depois, essa obra chega até Cuiabá em forma de exposição por meio da parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso e o Itaú Cultural, proporcionando aos mato-grossenses uma temática de exposição jamais vista na capital mato-grossense. 
“Esta é uma oportunidade singular, uma janela de acesso a um olhar racional sobre a realidade de outras eras que nos ajuda a compreender um pouco as relações entre homens e culturas do passado”, conclui Kardec.
Serviço
Tema: Exposição O “Egito Sob o Olhar de Napoleão, na Coleção Itaú Cultural”.
Quando: 17/04 (quarta-feira)
Horário: a partir das 20h
Quem pode participar: Livre para todas as idades/ Entrada franca
Local: A Galeria de Artes Lava Pés é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso. Está localizada na Avenida José Monteiro de Figueiredo (Lava Pés), 510, Duque de Caxias, em Cuiabá, aberta ao público de segunda à sexta-feira, sempre das 8h às 18h.
Outras informações: (65) 3613-0225/0209

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Acontece nesta terça-feira (16/04) o Lançamento do Livro “Cristão do terceiro milênio: um convite ao mergulho interior”, de Filipe Gimenes de Freitas, pela Edições Aroe, na Livraria Janina em Cuiabá-MT


O cristão do terceiro milênio

“Você consegue se sentir bem em diversos redutos religiosos diferentes?” – o autor se propõe a refletir sobre questões como esta.  No próximo dia 16 de abril, o autor Filipe Gimenez de Freitas estará lançando o seu primeiro livro: “Cristão do terceiro milênio: um convite ao mergulho interior”, pela Edições Aroe, na Livraria Janina do Shopping Pantanal.
“O livro tem o objetivo da autorreflexão, trazendo assuntos do cotidiano para que cada um repense a sua caminhada nesta vida; não tenho a pretensão de dizer que há inovação nos textos, porque o cerne do livro é o Evangelho, sendo apenas mais um olhar perante as batalhas internas e externas que temos enfrentado”, argumenta o autor sobre o livro.
O autor explica que este livro está destinado aos leitores que desejam refletir sobre como podemos desenvolver o amor nas pequenas atitudes e que estejam dispostos a repensar o propósito da vida à luz da mensagem de Jesus, abrangendo todas as religiões cristãs.
O médico, poeta e escritor Ivens Cuiabano Scaff explica, na apresentação do livro: “A partir da leitura de textos do Evangelho, na maioria dos capítulos, o autor discorre sobre conteúdos como Fraternidade, o mundo das ilusões que nos envolve, contrapõe a forma e a essência, o reconhecimento das próprias aptidões para a evolução pessoal, as armadilhas da vitimização, a necessidade de mudança de comportamento para poder ir em frente a paz, o perdão das ofensas gerando o autoperdão, a sabedoria de se evitar discussões, de não se entrar em conflitos entre religiões, posições políticas, tema extremamente contemporâneo assim como o
respeito à diversidade. Impossível não pensar “mas como eu já li isso e me passou despercebido?”, assinala Ivens, recomendando a leitura do livro.
E logo no início, o autor provoca reflexões, perguntando:  “Você se considera uma pessoa religiosa, mas que não se encaixa no pensamento da maioria com quem convive? Você se considera um cristão, mas não  se sente atraído por uma casa religiosa somente? Você não se sente preso a uma religião?” E acrescenta: “Se a sua resposta for sim para a maioria das perguntas, sem dúvida, precisa entender o que se passa e como deve conviver com isso.”
Segundo o autor, o médium mineiro Francisco Cândido Xavier eternizou as seguintes palavras: “No futuro haverá uma só religião e ela se chamará Fraternidade.”
O livro se inspirou nesta profecia de Chico Xavier. Toda a renda obtida com a venda do livro será doada ao projeto social Cisco de Deus, com sede na cidade de Chapada dos Guimarães, que atende comunidades carentes em diversas cidades.


Sobre o autor
Filipe Gimenes de Freitas (1977) é natural de São Caetano do Sul, estado de São Paulo, e vive em Cuiabá há mais de 30 anos. Atua como palestrante em casas religiosas e facilitador de temas a respeito do Evangelho e da espiritualidade. Tem formação em Shiatsu e Yoga, mas vive da militância na advocacia.  Idealizador (juntamente com a sua esposa, Camila) e presidente do Instituto Cisco de Deus, projeto social sediado em Chapada dos Guimarães, no estado de Mato Grosso, que incentiva a leitura, educação e cultura, principalmente a crianças de várias comunidades, plantando a semente da esperança nas novas gerações.

Serviço:
Lançamento do livro:
“Cristão do terceiro milênio: um convite ao mergulho interior”,
de Filipe Gimenes de Freitas, pela Edições Aroe
Formato: 16 x 23 cm, 152 páginas em papel offset
Valor de capa: R$ 30,00
Na Livraria Janina do Shopping Pantanal
Dia 16 de abril de 2019, terça-feira, das 18 às 21 horas
Maiores informações:
Com o autor Filipe Gimenes de Freitas: (65) 98148 6400 – celular e Whatsapp

quinta-feira, 11 de abril de 2019

DE VOLTA À CASA Lorena Ly retorna a Cuiabá para o show “Bossa-Jazz” na Casa do Parque sexta-feira (12)

Lorena Ly - foto divulgação

DE VOLTA À CASA
Lorena Ly retorna a Cuiabá para o show “Bossa-Jazz” na Casa do Parque sexta-feira (12)

A cantora mato-grossense, que hoje mora em Brasília (DF), passou 3 meses no Japão aprendendo e aprimorando seu canto e o jazz

A cantora mato-grossense Lorena Ly se apresenta dia 12 de abril, próxima sexta-feira, na Casa do Parque, em Cuiabá (MT), a partir das 21h. Lorena traz o show “Bossa-Jazz”, repertório que aprimorou durante os 3 meses que passou no Japão em 2018.

Acompanhada por Sidiney Duarte na guitarra e Paulinho Nascimento no baixo acústico, Lorena Ly, que há 1 ano mora em Brasília (DF), vibra com a apresentação na Casa do Parque, porque marca seu retorno a Cuiabá. 

“A Casa do Parque sempre me recebeu bem, sempre fiz shows maravilhosos lá, sempre recebo muitos amigos e até porque estou com muita saudade de Cuiabá, de tocar com músicos daqui e essa troca musical é muito gostosa”.

A temporada no Japão, conta a cantora, ajudou a mudar muito seu canto. “Foi um tempo que me dediquei a aprender e aperfeiçoar o jazz”, observa, adiantando que seu repertório, entre outros, tem músicas de Tom Jobim, releituras de Elis Regina, João Gilbeto, Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan e também música autoral.

Lorena nasceu em Mato Grosso – no Brasil profundo – e depois de morar no Japão em 2018, vive na Capital federal, firme no compromisso com a música Brasileira, grandiosidade plantada em 11 anos de carreira e muitos e diferentes palcos. 

Sua trajetória musical iniciou nos festivais de música em Mato Grosso. Abriu shows em grandes palcos, como Délcio Carvalho e Zé Renato, Alcione e Alexandre Pires e homenageou Nelson Sargento, baluarte da Estação Primeira da Mangueira, com o Show “Lorena Canta Nelson” ao lado do Seu Nelson em um show emocionante na casa noturna Lapa 40º, centro antigo do Rio de Janeiro (RJ).

No teatro Musical, participou da montagem do musical Ópera do Malandro, uma releitura de Chico Buarque e participou do musical infantil "A loja dos brinquedos encantados".

Na TV, foi caloura do Programa do Raul Gil, na Band, em 2010, e em 2012 participou do SBT quadro Mulheres que brilham, concurso de canto promovido pela Sony Music em parceria com a Bombril.

Em 2015, passou pelo concorrido palco do The Voice Brasil, programa da a Rede Globo – hoje, o maior concurso de canto do país.

Já em 2016, lançou seu primeiro singles nas plataformas digitais, e o clipe documentário “O vento e a flor”, dirigido por Viviane Alencar (SP), ambos gravados em uma pesquisa de 2 meses com mulheres ribeirinhas no Pantanal mato-grossense. Ainda em 2016 o clipe foi premiado em 3 categorias no Festival Audiovisual de Belém (PA).  

Lorena Ly já cantou ao lado de duas grandes orquestras. A primeira vez (2017) foi a convite do maestro Fabrício Carvalho com a Orquestra Sinfônica UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso), um projeto coletivo com outros artistas de Mato Grosso.

A segunda foi a convite do Maestro Murilo Alves para um show solo especial de Natal com a Orquestra Ciranda Mundo (Instituto Ciranda – MT).

E em 2018 iniciou uma temporada de 3 meses de show  no Japão (Tokyo) levando a Música Popular Brasileira e o Jazz para ouvintes do mundo todo.

Serviço

A Casa do Parque está localizada na A Casa do Parque está localizada na Rua Marechal Severiano de Queiroz, 455, bairro Duque de Caxias, fundo do Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá (MT).

Reservas pelos telefones 3365-4789 e 98116-8083.

Exposição “Festas Religiosas de Cuiabá” entra em cartaz no Museu de Arte Sacra nesta sexta-feira (12)

foto: Amaury Santos

Exposição “Festas Religiosas de Cuiabá” entra em cartaz no Museu de Arte Sacra nesta sexta-feira (12)

Em cartaz até o dia 26 de maio, a exposição reúne trabalhos de 14 fotógrafos com olhares voltados às ricas manifestações religiosas da capital
Religiosidade e fé sempre foram predicados do povo mato-grossense. Por isso, o Museu de Arte Sacra de Mato Grosso reservou para o mês do aniversário da capital, a exposição fotográfica Festas Religiosas de Cuiabá, que estreia nesta sexta-feira (12.04), a partir das 9h, com entrada franca.
Em cartaz até o dia 09 de junho, a exposição reúne trabalhos de 14 importantes fotógrafos, com olhares especificamente voltados às ricas manifestações religiosas e culturais da baixada cuiabana. Entre os nomes, destacam-se Rai Reis, José Medeiros, Mayke Toscano, Mario Friedlander, Jr Silgueiro, dentre outros artistas da luz.  
Para o secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Allan Kardec, esta é uma justa homenagem à Cuiabá, na semana em que a cidade comemora seu tricentenário. “Esta é a primeira exposição temporária do Museu de Arte Sacra de Mato Grosso que vem para homenagear a fé e a religiosidade do nosso povo. Uma exposição singular, com olhares de grandes fotógrafos sobre nossas mais genuínas manifestações religiosas”.
Para a coordenadora do MASMT , Viviene Lozi, após dois anos de portas fechadas, o Museu de Arte Sacra, que tem uma rica exposição permanente, abre as portas para a primeira de muitas exposição temporárias. “Estamos felizes com essa exposição que abre caminho para muitas outras, depois de tanto tempo com as portas fechadas. O tema dessa exposição de agora é uma clara homenagem aos 300 anos de Cuiabá, por isso, procuramos envolver o maior número de participantes. Não tem como falar da história de Cuiabá sem passar pela memória e história da fé, festividade e religiosidade dessa terra abençoada”, adianta.
Nova fase
A reabertura dos museus é uma prioridade da nova gestão da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, compromisso firmado pelo secretário Allan Kardec nos primeiros dias de seu mandato. “Estamos comprometidos com reabertura dos museus e, mais que isso, mantê-los abertos com programações atrativas e de qualidade”, destaca Allan.
Kardec comenta ainda sobre a cadeia produtiva da qual os museus fazem parte. “É muito significativo para o artista, poder exibir seus trabalhos em museus, isso agrega muito valor. E muito acertado neste momento em que Cuiabá comemora 300 anos, pois todo o Vale do Rio Cuiabá tem bastante tradição de festas religiosas, essa cultura está ligada à origem das pessoas daqui”, arrematou.
Viviene Lozi  acrescenta. “O Museu de portas abertas novamente é uma conquista da sociedade e da instituição que sempre insistiu no segmento do patrimônio, com o intuito de valorizar e preservar a nossa história. Nosso objetivo é fazer com que o aparelho se recoloque novamente para a sociedade, com atividades educativas e culturais, pesquisas e preservação do patrimônio”.
Associação dos Produtores Culturais de Mato Grosso – Ação Cultural assina em conjunto com Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer a gestão compartilhada do O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso por meio do termo de colaboração nº 1393/2018.
Serviço
Tema: Exposição fotográfica Festas Religiosas de Cuiabá
Quando: 12/04 (sexta-feira)
Horário: a partir das 20h
Quem pode participar: Livre para todas as idades/ Entrada franca
Local: O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso fica na Praça do Seminário, na Rua Clóvis Hugney, 239, bairro Dom Aquino. Funcionará de quarta-feira a domingo, das 9h às 17h. Ingresso R$5, exceto aos domingos, que é gratuito. 
Outras informações: (65) 3056-1373

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Cuiabano lança livro de ficção no foyer do Teatro Zulmira nesta quinta (04)

Leonel Aruuda - foto: Marcos Lopes/ALMT

Cuiabano lança livro de ficção no foyer do Teatro Zulmira nesta quinta (04)
Romance conta com crimes e história de amor; entrada é gratuita
Um homem sedento por vingança se disfarça de vendedor de vinhos e vai à caça dos assassinos de seu pai. Fora dos planos, se apaixona por uma garota de programa e vai viver esse amor. Essa é a sinopse do livro ‘O vendedor de vinhos’, de Leonel Arruda, que será lançado nesta quinta-feira (04), às 19 horas, no foyer do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros.
Leonel arruda é cuiabano, economista e bacharel em Direito, policial civil e está publicando o primeiro dos sete livros escritos por ele. A inspiração para a primeira obra vem de casa: “Tenho três filhas, a primeira lê bastante, assim como a mãe”.
‘O vendedor de vinhos’ surgiu do desejo de escrever uma grande história de amor, mas a profissão de policial civil fez com que a obra contasse também de crimes. “A história é uma ficção, não se trata de nenhum caso que já acompanhei, mas claro que meu cotidiano de trabalho me inspirou”, conta Leonel, que cita Manoel de Barros: “Noventa por cento do que eu escrevo é invenção. Só dez por cento é mentira”.
O segundo livro do autor – Aretha – já está pronto e aguardando publicação. “Este sim é apenas um romance romântico [sem crimes]”, ri.
“Leonel nos procurou buscando apoio e dispomos do foyer do Teatro Zulmira. Afinal, é fundamental incentivar a produção literária regional. Que mais e mais escritores lancem livros!”, acolhe a diretora do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, Daniella Paula Oliveira.
Os livros estarão disponíveis à venda e o escritor autografará as obras dos interessados. A entrada é gratuita.
Mais informações: (65) 99972-5482.

SERVIÇOLançamento do livro ‘O vendedor de vinhos’, de Leonel Arruda
Data: 04/04, às 19h
Local: Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros (Assembleia Legislativa)
Entrada franca
Informações: (65) 9 9972-5482

*Crédito das fotos: Marcos Lopes/ALMT

segunda-feira, 1 de abril de 2019

ESCRITOR CUIABANO PUBLICA SEU PRIMEIRO LIVRO INFANTO JUVENIL, QUE SERÁ LANÇADO NESTA TERÇA-FEIRA (02/04) NA SEMANA DAS COMEMORAÇÕES AOS 300 ANOS DE CUIABÁ, NO TEATRO DA UFMT EM CUIABÁ-MT


ESCRITOR CUIABANO PUBLICA SEU PRIMEIRO LIVRO INFANTO JUVENIL, QUE SERÁ LANÇADO NESTA TERÇA-FEIRA (02/04) NA SEMANA DAS COMEMORAÇÕES AOS 300 ANOS DE CUIABÁ, NO TEATRO DA UFMT EM CUIABÁ-MT


O livro “Salvando Dino”, de Nilton Pinto, que estará sendo lançado no dia 02 de abril de 2019, às 19 horas no Salão dos Tachos do Teatro Universitário, com o selo da EdUFMT, traz questões de relevância para o mundo infantil, como a responsabilidade com o presente e o futuro, estimula o amor de todos pela natureza, destaca a importância do Rio Cuiabá na vida da cidade, identifica a luta existente entre o bem e o mal, faz renascer novas esperanças,  e mostra a beleza do encontro de todos com o Pantanal Mato-Grossense com um “bom dia para a fauna”.

 A história de ficção “Salvando Dino” desencadeia uma narrativa preocupada com a fauna e a poluição das nascentes do Rio Cuiabá e do Pantanal Mato-Grossense. A ação é conduzida por diversos personagens da fauna pantaneira. A narrativa começa no Pantanal, se desenvolve no rio Cuiabá e retorna ao Pantanal, encerrando a trama com recados da educação ambiental para crianças e principalmente adultos.

A questão levantada pela história é “a preocupação das pessoas com a poluição do meio ambiente e a antecipação de atitudes das crianças e adultos com a finalidade de salvaguardar a natureza”, destaca Nilton Pinto. Por meio de uma narrativa despretensiosa, de cunho bem regionalista, foi possível a construção de vários elementos como a criação de uma leitura participativa com o convite ao leitor para buscar as formas e meios de proteger a fauna do Pantanal de Mato Grosso. Cabe destacar que o livro também conta com ilustrações maravilhosas e inéditas do artista plástico Benedito Nunes. Com isso o livro fica com a cara de Cuiabá, um lugar plasticamente incrível, quase que esculpido à mão e com brilho próprio de um sol que teima em permanecer todos os dias ardente e belo.

Para conseguir lançar seu primeiro livro “Salvando Dino”, aprovado pela editora da UFMT, o escritor Nilton Pinto contou com o apoio de amigos do livro, simpatizantes da literatura e profissionais da UFMT, como o recebido do Prof. Dr. Fernando Tadeu de Miranda Borges, que não mediu esforços para que o livro fosse lançado na semana das comemorações do aniversário da cidade de Cuiabá. Para Fernando Tadeu, “o livro vem num momento importante da nossa história ambiental, traz inquietações que não podem ser adiadas, reforça o amor que devemos cultivar pelo rio Cuiabá, maior fonte de vida da cidade, prepara os administradores do amanhã, além dos muitos recados para os adultos do presente”.
  
Nilton Pinto
Sobre o Autor
Nilton Pinto, Graduado em Letras e Ciências Contábeis, Pós-Graduado em Gestão Ambiental, Viabilidade Econômica e em Projetos Ambientais e Indústrias, Gestão Pública, Auditoria e Controladoria em Serviços Públicos todos pela UFMT. Servidor público da UFMT. Foi Professor do Ensino Básico no Município de Cuiabá, em 2005, tendo sempre manifestado interesse pela Literatura Infantil, pelo meio ambiente e pela educação ambiental. A preocupação com a poluição do Rio Cuiabá e do Pantanal de Mato-Grossense o obrigou a escrever o livro “Salvando Dino”..

Sobre o Ilustrador
 
Benedito Nunes
Benedito Nunes, pintor de desenhista, começou a pintar em 1978, frequentando o Ateliê da Fundação Cultural de Cuiabá – MT. Foi orientador do mesmo ateliê entre 1984 e 1987. Expôs individualmente na Casa da Cultura (1983); no Happening Escritório de Arte (1990); Pádua Galeria, onde apresentou uma breve retrospectiva de sua carreira (1995), na Galeria Dalva de Barros (1998), em mostra intitulada “Paisagem do Centro Oeste” com a exposição “Orifício” (2014). Galeria Sesc Arsenal, todas em Cuiabá – MT.

Serviço:
Lançamento do livro Salvando Dino
Data: 02 de abril de 2019
Horário: 19h
Local: Salão dos Tachos no Teatro Universitário UFMT
Endereço: Campos da UFMT – Cuiabá - MT
Entrada Gratuita




sexta-feira, 29 de março de 2019

Neste domingo (31/03) tem Cuiabá Acappella com Mesa Pra 6, Alma de Gato e Coro Experimental MT, no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros em Cuiabá-MT

Coro Experimental de MT: rasqueado e canções tradicionais
No domingo (31/03), diversas vozes se unirão no palco do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, em Cuiabá, para homenagear os 300 anos da capital mato-grossense. Idealizado pelos integrantes do grupo Mesa pra 6, “Cuiabá Acappella” é o título do espetáculo que reunirá cantores dos grupos vocais Alma de Gato, Coro Experimental MT e do próprio Mesa pra 6.
A apresentação é uma forma de todos expressarem seu amor por Cuiabá, como parte das festividades do tricentenário da cidade. É também uma oportunidade para que o público aprecie a riqueza da música cuiabana por meio de um repertório, que será apresentado acappella - apenas com acompanhamento de instrumentos de percussão em alguns números - e espelha a diversidade da capital de Mato Grosso.
“O espetáculo ‘Cuiabá Acappella’ trará o universo da música vocal para esse tipo de homenagem. O Coro Experimental MT apresentará o rasqueado e canções mais tradicionais; o Mesa pra 6 ficará com o lambadão e caberá ao Alma de Gato a parte mais cômica, resgatando o universo do Liu Arruda e as canções que fizeram sucesso com esse grande artista cuiabano”, afirma Jefferson Neves.
O Mesa pra 6 vai interpretar grandes hits do lambadão
Cuiabano de tchapa e cruz, Jefferson é um dos elos de ligação dos três grupos: é cantor e arranjador do Mesa Pra 6 e do Alma de Gato, e regente do Coro Experimental MT. Tuanny Godoi também faz parte dos três grupos; Gilberto e Kael Nasser, assim como Ariane Martins, integram a atual formação do Alma de Gato e do Coro Experimental MT.
O Alma de Gato resgata canções do grande Liu Arruda
Além de canções bem tradicionais do cancioneiro cuiabano, como “Eu sou de Cuiabá” e “Cuiabá, Cuiabá”, o espetáculo trará um arranjo especial de Jefferson Neves para outros hits da música regional reunidos sob o título “Sabores cuiabanos” e uma fusão de “Pixé/Cachimbocó”, levando ao palco um mix da cultura cuiabana.
Artistas mato-grossenses como Pescuma, Henrique e Claudinho, Roberto Lucialdo, Vera & Zuleika e Moisés Martins serão lembrados no palco do Teatro do Cerrado, onde também haverá lugar para o lambadão da banda Stillus Pop Som e para a poesia em forma de canção de “Remanso”, de autoria de Beto Seror e Adriângelo Antunes, com arranjo de Habel Dy Anjos. A homenagem à capital mato-grossense será feita ainda através de artistas cuiabanos, que marcarão presença no cenário e com figurinos exclusivo com as artes em Xilogravura da artista visual Rosylene Pinto.
“Nosso espetáculo terá canções que retratam a irreverência dos cuiabanos, e também vai reverenciar nossa capital com o ‘Hino a Cuiabá’. Queremos festejar com muito bom humor e poesia os 300 anos da cidade onde nasceu a maioria dos integrantes dos grupos e que foi adotada pelos demais”, afirma Neves. (*da assessoria)

SERVIÇO

O QUE: Espetáculo “Cuiabá Acappella”
QUANDO: Domingo (31), às 20h
ONDE: Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros
QUANTO: R$ 10 + 1 kg de alimento não perecível
INFORMAÇÕES: telefones 65-99649.0727 e 99901.0823

INGRESSOS ANTECIPADOS:
No Botanic Jardim de segunda a sexta das 8h às 18h e no sábado das 8h às 12h.
No Mosaico Espaço Cultural de segunda a sexta das 10h às 14h e das 17h às 21h e no sábado das 8h às 12h.
Informações:
Botanic Jardim 65-3634-8946
Mosaico Espaço Cultural 65-99695-8004

terça-feira, 26 de março de 2019

ANIVERSÁRIO Biblioteca Estevão de Mendonça comemora 107 anos

Palácio da Instrução - foto: Mayke Toscano

ANIVERSÁRIO
Biblioteca Estevão de Mendonça comemora 107 anos
A celebração será nesta terça-feira (26.03), no Palácio da Instrução, e inclui lançamento de projetos e capacitação de agentes.
A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (BPEEM) completa 107 anos de fundação nesta terça-feira (26.03). Em homenagem à maior biblioteca pública do Estado, a equipe preparou um evento no Palácio da Instrução, em Cuiabá, com apresentação musical da Orquestra Sinfônica Ciranda Mundo e lançamento de dois projetos, um de resgate da memória da BPEEM e outro de difusão de conhecimento.
A solenidade contará com a presença da neta do historiador Estevão de Mendonça, Adélia Maria Badre de Mendonça, e da escritora Marília Beatriz de Figueiredo Leite, além do secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Allan Kardec. Também participam 80 agentes de bibliotecas do interior, que estarão integrados na ação para trocar experiências e atuarem como multiplicadores nos municípios. 
“Com mais de 100 mil volumes disponíveis para a população, tanto em obras impressas como no acervo informatizado, a Biblioteca Estevão é um importante espaço de difusão de conhecimento e cultura. Além disso, está localizada na região central, tem fácil acesso ao público e mantém o Palácio da Instrução vivo, com atividades o ano todo. Isso sem falar no Biblioteca Itinerante, que leva livros e leitura para diferentes regiões do Estado. É com muita alegria e orgulho que comemoramos os seus 107 anos”, destaca Allan Kardec.
O evento começa às 14h, com credenciamento dos participantes do 1º Encontro de 2019 do Programa de Qualificação dos Agentes de Bibliotecas Públicas. Ao todo, serão 80 profissionais de bibliotecas de Mato Grosso, que participam de uma capacitação sobre Mediação de Leitura, até sexta-feira (29.03). O objetivo do curso é apresentar ferramentas de leituras em bibliotecas, atividades pedagógicas para o ensino da leitura e outros assuntos.
Depois do credenciamento, os participantes farão uma visita guiada pelo Palácio da Instrução, onde está localizada a Biblioteca Estevão de Mendonça. Na ocasião, eles terão oportunidade de ouvir sobre a história do prédio e da BPEEM. A programação inclui apresentação da Orquestra Sinfônica Ciranda Mundo, às 15h, e às 16h ocorre a solenidade de abertura.
Projetos
A comemoração do aniversário da Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça inclui o lançamento de dois projetos: ‘Memorial BPEEM’ e ‘Estevão Curioso’. O primeiro começa com uma série de diálogos, cuja estreia terá participação da bacharel em direito Adélia Mendonça, neta do historiador Estevão de Mendonça, e da escritora Marília Beatriz de Figueiredo Leite.
Na ocasião, Adélia contribuirá com memórias familiares, compartilhando com o público um pouco das lembranças do avô e do Palácio da Instrução. A escritora Marília Beatriz trará uma visão mais acadêmica, com informações históricas e fatos relacionados à biblioteca. Também haverá participação do servidor há mais de 30 anos na BPEEM, Antônio Hélio Capistrano, que fará um relato sobre a estrutura física da biblioteca na década de 80.
A proposta da equipe da BPEEM é realizar um ano de pesquisas, contemplando estudos bibliográficos e debates. Ao final, no aniversário da Biblioteca, em março de 2020, lançar um livro e inaugurar um memorial da Estevão de Mendonça.
Outro projeto é o Estevão Curioso, um personagem das redes sociais que aborda temas variados com o objetivo de despertar no público o interesse em aprofundar conhecimento. A idéia, ao longo do ano, é criar o perfil do personagem, com a identidade visual do Estevão Curioso.
“O Estevão Curioso já aparece nas mídias da BPEEM. Foi um piloto para observarmos como seria a aceitação e a repercussão dele junto aos nossos seguidores. No evento, vamos apresentar dois vídeos de entrevistas com os professores Marília Beatriz e João Carlos Vicente Ferreira sob a ótica do nosso personagem”, explica a coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, Waldineia Almeida. 
Programação
26/03
14h - Credenciamento
14h30 - Visita Guiada
15h - Apresentação Cultural – Orquestra Sinfônica Ciranda Mundo
15h30 - Apresentação da história da Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça
16h - Abertura Oficial – participação do secretário da Secel, Allan Kardec; neta do historiador Estevão de Mendonça, Adélia Maria Badre Mendonça; escritora Marília Beatriz de Figueiredo Leite; e a equipe do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e da Biblioteca Pública Estevão de Mendonça.  
16h30 - Lançamento dos projetos ‘Memorial BPEEM’ e ‘Estevão Curioso’
17h - Diálogos de Memórias – com Adélia Mendonça, Marília Beatriz Leite e o servidor Antônio Hélio Capistrano.
18h – Encerramento
27 a 29/03 – 8h às 18h
1º Encontro de 2019 do Programa de Qualificação dos Agentes de Bibliotecas Públicas. Tema: Mediação de Leitura.
 Serviço
A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (http://www.bibliotecapublica.mt.gov.br) é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Está localizada na Rua Antônio Maria, 151, Centro de Cuiabá. O funcionamento ao público é de segunda a sexta, das 8h às 18h. Telefone: (65) 3613-9240/30.

sexta-feira, 22 de março de 2019

Feira do Vinil está de volta na Casa Cuiabana, neste sábado (23/03)...


Feira do Vinil está de volta na Casa Cuiabana
O evento será neste sábado (23.03) e contará com música e comercialização de vinis, artesanato, roupas e livros.
Após um período sem realização, a Feira do Vinil está de volta em Cuiabá. O evento, que tem apoio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), está na 17ª edição e traz uma programação variada para o público. Será neste sábado (23.03), na Casa Cuiabana, e contará com comercialização dos vinis, apresentações musicais e venda de livros, comidas, roupas e artesanato. A entrada é gratuita.
A programação começa às 14h, com a exposição dos vinis para venda ou troca. Segundo o organizador do evento, Max Amorim, haverá opções de vinis de variados ritmos, inclusive alguns considerados raros. “A Feira tem o objetivo de reunir colecionadores e pessoas que gostam de música e antiguidades. Além disso, atrai empreendedores criativos que desejam promover seus produtos e serviços”, destaca Max.
O evento inclui atrações musicais, com apresentações autorais dos artistas Caio Mattoso, Augusto Krebs e Marcus Vinicius, além de DJs do projeto HellCityRoom. Para matar a fome, as opções são kibe de peixe, hambúrguer e doces. Se a idéia é comprar roupas, a Feira disponibilizará bancas com peças de brechós. O evento ainda contará com artesanato e uma Kombi com cabine fotográfica para quem quiser levar um retrato para casa. Se quiser, ainda poderá sair de lá com uma muda de planta frutífera e/ou ornamental, que será distribuída pelo projeto Verde Novo.  
Para os fãs do rock, os organizadores do evento prepararam uma exposição de material publicitário (folder e flyer) de shows realizados em Cuiabá nos últimos 10 anos. Também haverá exposição de aquarelas e desenhos.
O projeto Leia Arcada, cuja proposta é engajar novos escritores para publicação colaborativa de obras, também marcará presença. Na ocasião, quatro autores (Lorenzo Falcão, Danilo Fochesatto, Rodrigo Meloni e Júlio Custódio) levarão seus livros para apreciação do público.  
A primeira edição da Feira do Vinil foi realizada em 2015, no Museu Histórico de Mato Grosso. A proposta agradou aos colecionadores, ganhou adesão de artistas e artesãos, e juntos passaram a participar da programação. Conforme o evento foi crescendo, foi transferido para um espaço maior, na Casa Cuiabana, em 2016.
O Centro Cultural Casa Cuiabana é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Está localizado na rua General Vale, 181, bairro Bandeirantes. Mais informações sobre o evento: (65) 99225-6204

Acontece nesta sexta-feira (22/03) o "Progresso" espetáculo multimídia que homenageia os 40 anos de carreira do ator Ivan Belém e o Lançamento da 13ª obra do advogado e escritor, Eduardo Mahon, no Teatro Universitário da UFMT em Cuiabá-MT

Nesta sexta (22), a partir das 19h30, no Teatro da UFMT, acontece o espetáculo cênico "Progresso", com textos de Mahon, direção de Luiz Marchetti e com Ivan Belém e o lançamento da 13º obra de Eduardo Mahon. 
"Progresso" é um espetáculo multimídia que homenageia os 40 anos de carreira do ator Ivan Belém será exibido no próximo dia 22 de março, sexta-feira, no Teatro da UFMT. ‘O Progresso’ é um monólogo, com texto do escritor e advogado Eduardo Mahon, e esta exibição faz parte da programação em homenagem aos 300 anos de Cuiabá.
De acordo com a sinopse, o texto fala sobre “a decadência de uma cidade provinciana através de um cidadão moribundo, proporcionando reflexões sobre o homem, a cidade e o tempo, todos vivendo transformações simultâneas da cultura local e nacional”.
A direção é de Luiz Marchetti e a peça conta, ainda, com audiovisual de cinema expandido. De acordo com a assessoria, a ideia de Mahon de criar o monólogo surgiu em 2017, exatamente para comemorar os 40 anos de teatro de Ivan Belém, um dos fundadores do grupo de teatro Gambiarra, que foi dupla de Liu Arruda.
Nascido às margens do Rio Cuiabá, em Barão de Melgaço, o homenageado Ivan Belém se mudou para a capital ainda recém-nascido. Sua relação com o teatro começou na infância, com os vizinhos, e na adolescência passou a integrar o grupo de teatro do Sesi. Mais tarde, fundou o ‘Gambiarra’, que em sua primeira formação era dedicado ao teatro infantil. Tempos depois, a companhia passou a ter orientação mais política, e se transformou no primeiro grupo de teatro de rua de Mato Grosso.
Belém foi, também, dupla de Liu Arruda por dez anos. Com ele, nos bares e quintais, apresentava Nhara e Creonice. Em 1999, após a morte do amigo, Ivan voltou a ser pesquisador. Graduado em História, fez mestrado e doutorado em Educação, e publicou os livros “A Baía de Tchá Mariana: Mitopoéticas Africana e Pantaneira nos círculos de aprendizagens ambientais” e “Liu Arruda: a Travessia de um Bufão”. Paralelamente deu continuidade ao Grupo Gambiarra, agora com sua terceira formação, encenando peças de autores mato-grossenses.  Além do teatro, atua também em circo, vídeo, rádio, TV e cinema.

O Lançamento da 13ª obra é do advogado e escritor cuiabano, Eduardo Mahon, a sua mais nova obra ‘A gente era obrigada a ser feliz’. O romance provoca o leitor a mergulhar na história do Brasil contada por um "cuidador de cavalos" portador de uma deficiência mental. Segundo o escritor esse é seu primeiro romance histórico, conta a história de Aurélio Espírito Santo, um negro oriundo da favela que vai trabalhar num quartel cuidando de cavalos, mas não empregado como militar e simplesmente como cavalariço. Ele tem um déficit cognitivo para entender perfeitamente as coisas, muito embora isso não o inabilite para trabalhar, para viver, para ser independente. E na visão desse sujeito singular que o romance se desenvolve, sendo que ele cuidando de cavalos vai olhar a história do Brasil pelos olhos dos cavalos.

Os  eventos acontecem no teatro da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e a entrada é gratuita. O lançamento está marcado para iniciar a partir das 19h30 e a peça teatral às 20h.