segunda-feira, 10 de abril de 2017

Cerimônia nesta terça-feira (11/04) marca assinatura dos contratos dos Editais da Cultura da Secretaria de Estado de Cultura - Circula MT, Prêmio Tradições e Prêmio Territórios


Ao todo 51 projetos alcançarão as populações de 56  municípios de Mato Grosso. Cerca de 400 profissionais desenvolvem mais de 540 ações

Ao menos 85 mil mato-grossenses de diversas regiões e até lugares com limitado acesso a ações culturais, como assentamentos, centros socioeducativos, aldeias e quilombos, serão impactados por 51 projetos aprovados nos editais da Secretaria de Estado de Cultura - Circula MT, Prêmio Tradições e Prêmio Territórios, que já estão na segunda edição.

De acordo com levantamento da equipe da Sec-MT, que realizou estudo baseado em informações dos projetos inscritos, as populações de 56 municípios serão beneficiadas com a circulação de espetáculos, shows, exposições e ações educativas, além de iniciativas que visem preservar manifestações da cultura popular e tradicional, bem como com a oferta de atividades artísticas em pontos estratégicos do mapa. Serão desenvolvidas mais de 540 ações.

Para celebrar números como estes, que superam os editais anteriores, o Governo de Mato Grosso realiza a cerimônia de assinatura dos contratos do Circula MT, Prêmio Tradições e Prêmio Territórios, com a presença de proponentes de vários municípios, nesta terça-feira (11), às 19 horas, no Salão Nobre Cloves Vetoratto, localizado no Palácio Paiaguás. O governador Pedro Taques e o secretário de Cultura, Leandro Carvalho, participam da cerimônia.

O investimento de R$ 2.774.581,11 se traduz ainda, no fortalecimento e estímulo à cadeia produtiva da cultura. Cerca de 400 profissionais estarão envolvidos na realização dos projetos, de designers a artistas. Em relação às edições anteriores dos editais, os números são bastante expressivos.

O secretário Leandro Carvalho, ressalta que os proponentes dos projetos absorveram o conceito de descentralização cultural. “Foram ampliados os números de assentamentos, quilombos e aldeias que receberão os projetos. Sem contar, que muitos deles alcançarão os extremos do Estado. É o artista chegando mais longe, protagonizando essa intensa movimentação pelo território mato-grossense”. 

Somada aos shows, espetáculos e exposições, do Circula MT, está ainda a gravação de músicas em estúdio e produção de catálogos de exposições. No caso do Prêmio Territórios e Tradições, serão gerados outros produtos como documentários e livros, entres eles, um livro com conteúdo dedicado à conservação da ancestralidade wauja e ainda, sobre a culinária quilombola.

O secretário relata que o conceito de democratização do acesso à arte ganha ainda mais vulto. “Os momentos de troca entre artistas e público promovem o intercâmbio de experiências, formam e ampliam plateias ao tempo em que contribuem para o amadurecimento dos profissionais”.

O investimento descentralizado, que consegue atender tanto as localidades dos proponentes, quanto o público de outros municípios, revela a importância estratégica dos editais na irradiação de ações culturais. 

(da assessoria)
Área de anexos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, seu comentário e muito importante para o Fuzuê das Artes