segunda-feira, 28 de julho de 2014

Com dois prêmios nacionais,o poeta cuiabano Matheus Jacob Barreto lança a 2ª edição do livro “É”, nesta terça-feira (29/07) na Academia Mato-Grossense de Letras, em Cuiabá MT

Poeta Matheus Jacob Barreto - foto: divulgação
Com apenas vinte e um anos, ele já publicou três livros, ganhou dois prêmios nacionais de poesia, recebeu uma crítica elogiosa de um doutor em literatura contemporânea da Universidade de São Paulo e parte em setembro para estudar na Universidade de Heidelberg, na Alemanha, por onde já passaram 55 ganhadores do prêmio Nobel. Isto é apenas um trecho do curriculo do cuiabano Matheus Jacob Barreto.

Para aqueles que ainda não conhecem o trabalho de Matheus, o poeta, que atualmente cursa letras na USP, voltou à sua terra natal para lançar a segunda edição de seu terceiro livro, chamado “É”. Publicado pela Editora Scortecci, o livro aborda o cotidiano, as coisas “palpáveis” da vida. “É um trabalho sobre coisas diárias, palpáveis, simples. É uma forma de tirar as coisas mais importantes das pessoas de forma compreensível e acessível”, disse Jacob.

Humilde, o jovem poeta explica que é através da simplicidade que se chega ao essencial. “E talvez alcançar a simplicidade na literatura seja uma das coisas mais difíceis”, ponderou. Depois de já ter lançado seu livro em São Paulo, Matheus decidiu lançar a segunda edição em Cuiabá por ser “diferente”. “É inegavelmente outra coisa lançar um livro na cidade onde você nasceu. Por ter todas as pessoas com quem você cresceu, sua família e amigos, é melhor lançar o livro aqui em Cuiabá do que em quatro outras cidades”, disse.

O lançamento, que acontece na terça-feira (29), na Academia Mato-Grossense de Letras, às 19h30, terá as novas edições do “É” por R$ 25. A obra não está disponível em nenhuma livraria de Cuiabá, então esta é uma boa oportunidade para adquiri-la sem ter que pagar frente de entrega. “Lançar o livro na academia de letras também tem um peso grande. Por conta de toda a história que nós temos aqui e também em Mato Grosso”.

Matheus ainda expressa sua admiração por Ricardo Guilherme Dicke, um dos mais importantes artistas mato-grossenses. “Pra se ter uma noção, a Hilda Hilst dedicou um dos livros dela ao Dicke. Ele usava a linguagem de forma muito original, de um jeito inventivo que trabalhava a seu favor”, disse Matheus.

Sobre seus prêmios, Matheus disse que isto não muda a qualidade da escrita. “Os prêmios, ensaios e críticas são mais para os leitores do que pra quem realmente escreve. É uma forma de atrair o público, chamar a atenção para determinada obra, mas isso não quer dizer que seu trabalho vai automaticamente ser bom ou ruim”.

No prefácio do livro “É”, está o artigo do professor Nelson Luís Barbosa, doutor em Letras pelo Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). No texto, o acadêmico compara Matheus a grandes poetas, a exemplo de Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Moraes, Manoel Bandeira e João Cabral de Melo Neto.

Serviço

Lançamento da 2° edição do livro “É”, de Matheus Jacob Barreto
Data: Terça-feira (29 de julho)
Local: Casa Barão de Melgaço, sede da Academia Mato-Grossense de Letras
Horário: 19h30

Para entrar em contato com Matheus Jacob e marcar entrevistas ou tirar dúvidas, basta ligar no (11) 9-8501-8079  ou (65) 3627-1391.


Fonte: Stéfanie Medeiros

Um comentário:

  1. Parabéns ao jovem poeta e sucesso em sua vida! Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, seu comentário e muito importante para o Fuzuê das Artes